Vida em movimento!

Faça a diferença e viva a constância

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/07/revista-evoke-colunista-marcia-zarur.jpg
Marcia Zarur
Notícias, Olhar Brasilia
29/11/18 17:48

Quanto mais eu vivo, mais me convenço de que é preciso estar em constante mudança. Vejo com clareza que movimento gera movimento, e às vezes é preciso encarar os desafios de peito aberto pra conquistar mais. Mais espaço, mais reconhecimento, mais aprendizado, mais alegria.

Ano passado eu deixei a minha coluna na rádio CBN. Depois de 4 anos de uma experiência fantástica, percebi que aquele ciclo havia terminado. Não foi uma decisão fácil. Abandonar a inércia nunca é simples. Exige esforço e especialmente coragem para abrir mão de uma situação acomodada e encarar o desconhecido.

Na época escrevi um texto de despedida, publicado no site Olhar Brasília, em que explicava: Por quê? Porque os ciclos se fecham e outras portas se abrem. Porque a vida é movimento. Porque há um conceito no budismo que diz: nada é permanente, a não ser a própria impermanência das coisas.

E essa impermanência pode abrir novos caminhos instigantes e gratificantes. Este ano tive a oportunidade de apresentar um Distrito Cultural ao vivo, na TV Globo, no dia do aniversário da cidade. Um grande desafio ancorar uma hora, com transmissão direta pra todo o DF. Uma homenagem e uma celebração a esta jovem e bela Brasília, que pulsa cultura em suas diferentes manifestações.

O Distrito Cultural entra em sua quarta temporada este ano, mais efervescente do que nunca. E com um fôlego extra pelo prêmio FIESP/SESI de cinema e TV. Vencemos como melhor série, pelo voto popular, deixando muita gente grande pra trás. Orgulho danado, especialmente por sermos o único produto regional fora do Eixo Rio/São Paulo. Viva Brasília!

A defesa e a valorização da cidade se confundem com a minha essência e por essa estrada experimentei espaços para escrever e compartilhar praticamente um diário das minhas vivências em Brasília, com reflexões e memórias, no site Olhar Brasília e aqui na revista Evoke.

No Olhar Brasília, Samanta Sallum e eu conseguimos mobilizar um coro em defesa da cidade e de seus moradores, tão injustiçados pela mídia. Mexeu com Brasília, Mexeu Comigo! Os brasilienses abraçaram o movimento e gritaram por respeito.

E para provar que movimento gera movimento, foi pelo que eu escrevi no último ano que surgiu o convite para fazer parte do coletivo literário Maria Cobogó. Sete mulheres escritoras de Brasília, que se juntaram para dar mais visibilidade ao que é produzido aqui. Lançamos livros e movimentamos a cena brasiliense. O meu livro Amor Concreto é mais uma declaração de um amor rasgado, que eu dedico à cidade.

Já que não é possível “eternizar” as coisas, convido você, leitor, a um exercício constante de tentar viver o presente, e aproveitá-lo até a última gota, sem amarras no passado e preocupações excessivas com o futuro. Te convido a agradecer o que a vida te oferece naquele instante. Vamos lá, movimente-se! Busque desafios e deixe-se surpreender. A capacidade de lidar com as mudanças é, sem dúvida, o que nos faz mais sábios.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.