Tecnologia a serviço da Segurança Pública

Para debater o assunto, Brasília recebe nos dias 19 e 20 de março, o II Simpósio Internacional de Segurança

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/09/revista-evoke-avatar.png
Revista Evoke
Notícias, Segurança
15/03/19 15:42

Os altos índices de criminalidade no Brasil transformaram o assunto em um dos maiores desafios dos gestores públicos. A Segurança Pública é um tema que precisa ser cada vez mais debatido, já que segundo a OMS, o país ocupa a 9ª posição no ranking de países com o maior número de homicídios do mundo. Ainda segundo a organização, as taxas brasileiras são cinco vezes a média mundial desse tipo de crime.

Diante deste cenário, a tecnologia tem sido cada vez mais apontada como poderoso vetor para a redução nos números da violência. Além de apontar resultados positivos na redução do número de crimes em cidades que investiram em inteligência.

Para debater a importância desse assunto, Brasília se prepara para receber na próxima semana o II Simpósio Internacional de Segurança, promovido pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, regional do Distrito Federal (ADPF-DF). O evento que acontece nos dias 19 e 20 de março, no Centro Internacional de Convenções do Brasil, terá justamente como discussão principal “As inovações tecnológicas no combate à criminalidade”.

Segundo Luciano Leiro, Vice-Presidente da Associação Nacional de Delegados da Polícia Federal e organizador do Simpósio, o Estado tem dificuldade e escassez de recursos humanos. “É a tecnologia que vai nos ajudar a otimizar esse quadro e a chegar onde o Estado muitas vezes não consegue. Por isso o evento será importante, para que os participantes conheçam os casos que deram certo no Brasil e no mundo”, garante.

Para o Coronel Alfredo Deak, Diretor Latam de Defesa & Inteligência da Microsoft, que participará do Simpósio, com o painel “Transformação Digital no sistema prisional”, no dia 19 de março, a tecnologia auxilia na prevenção do crime, quando a Polícia consegue trazer opções para inibi-los com recursos de vigilância e monitoramento.

Leiro complementa que toda a discussão sobre a tecnologia é bem vinda. “Trabalhar medidas que ajudem no combate à criminalidade e também na melhoria da qualidade da prova de um crime é essencial. Na PF, por exemplo, o  inquérito policial já pode ser instaurado pelo celular, através do sistema ePol. Os próximos passos, já em teste, envolvem a integração com a Justiça federal”, conclui.

 

 

 

II Simpósio Internacional de Segurança no Distrito Federal

O objetivo é debater sobre as novas tecnologias aliadas à segurança pública, além de trazer uma feira de exposição de produtos e serviços sobre o tema. Especialistas em Segurança Pública, empresários do setor e representantes de instituições policiais também estarão nos dias do evento. A expectativa para esta edição é de que até 2 mil pessoas compareçam ao simpósio.

 

Data: 19 e 20 de março

Horário: a partir das 08h

Local: CICB – SCES Trecho 2, Conjunto 63, Lote 50 – Asa Sul

Informações e inscrições: www.sintsp.com.br