Regulamentação de suplementos alimentares traz mais segurança

Decisão ajuda a acabar com o consumo indiscriminado e sem prescrição médica

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/09/revista-evoke-avatar.png
Revista Evoke
Bem Estar, Nutrição
01/08/18 15:05

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou no dia 17 de julho a regulamentação dos suplementos alimentares. A decisão visa garantir a segurança dos consumidores, já que muitos produtos eram comercializados indevidamente e sem prescrição médica. Com a mudança, os produtos terão que trazer no rótulo a palavra suplemento e os que já estão no mercado terá um prazo de cinco anos para se adequar às novas regras.

A medida agradou profissionais de saúde, como a nutricionista clínica Laís Gomes, da Aliança Instituto de Oncologia. Para ela, a regulamentação é de extrema importância. Ela evita principalmente o consumo exacerbado e ainda obrigar que os produtores expliquem em detalhes o que há nos produtos, comprovando sua eficácia, benefícios e malefícios. “A população vem utilizando suplementos alimentares de forma indiscriminada e muitas vezes que não são prescritos por profissionais de saúde, isso gera risco para saúde”, aponta.

 

Mas para que serve o suplemento mesmo?

A nutricionista explica que a função do produto é complementar a alimentação. “Ele não pode ser usado para substituir nenhuma refeição”, adverte. De acordo com ela, vários suplementos podem trazer malefícios para o organismo, como problemas renais ou sobrecarga de algum nutriente.

“O profissional de saúde vai analisar cada caso, a depender da população, da idade, e da atividade física que está sendo realizada e também a necessidade, porque o suplemento vai servir para suplementar a alimentação e muitas vezes, já se consegue o nutriente específico apenas com o alimento”, complementa.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.