Oito dicas para otimizar a Black Friday

Com a data ganhando a confiança do mercado brasileiro a cada ano, tanto consumidor quanto lojista precisam estar atentos para extrair o melhor da oportunidade

Revista Evoke
Economia, Notícias
22/11/17 16:48
Se até bem pouco tempo a reputação do evento Black Friday não convencia, pelo que apontam pesquisas e indicadores de mercado, essa fase já ficou no passado e hoje a data ganha força no mercado brasileiro, a exemplo do que acontece em outros países, especialmente nos Estados Unidos. Levantamento realizado pela Ebit – empresa especializada em realizar pesquisas on-line para analisar e entender perfil e hábito do consumidor –, com 5.300 consumidores, mostrou que 44% compraram na Black Friday de 2016, dos quais um quarto nas lojas físicas e 56% consultaram um comparador de preços ou uma loja virtual antes de efetivar a compra. E para a pergunta “pretende adquirir algo pela internet na sexta-feira, 24 de novembro?”, a resposta foi sim para 81% dos entrevistados.
Mas para “se dar bem” na próxima Black Friday, tanto consumidor quanto lojista precisam estar atentos. Quem quiser vender muito, sem ter problemas, deve se preparar com antecedência e praticar conduta realista no oferecimento das promoções. E para quem vai comprar, fique de olho para sair da loja realmente satisfeito. “Com os esforços das marcas cada vez mais direcionados para a construção de uma reputação de confiabilidade com os clientes, atitudes e escolhas equivocadas podem colocar em jogo os ganhos que a data pode trazer para o faturamento. Do lado do consumidor, a oferta de preços baixos é um chamariz e tanto, por isso, a sugestão é que se prepare com antecedência para avaliar se, de fato, a aquisição valeu a pena”, alerta Ádila Ribeiro Berretella, diretora da TOP PEOPLE, empresa especializada em trade marketing e recrutamento e seleção. A seguir, oito dicas importantes para ambos os públicos:
Consumidor:
  • Fazer uma lista dos itens que deseja comprar para evitar compras que não são prioritárias;
  • Fazer uma segunda lista dos itens de compras para o Natal. Caso caiba dentro do orçamento, poderá aproveitar os preços ofertados;
  • Realizar as pesquisas de preços dos itens antes da Black Friday;
  • Utilizar a internet como meio para realizar a busca de preços;
  • No dia da compra ter as pesquisas salvas no celular ou impressas;
  • Concretizar a compra se os descontos e condições forem favoráveis;
  • Aproveitar a oportunidade do evento, não achar que conseguirá no dia seguinte melhores ofertas;
  • Aproveitar os estoques que as redes disponibilizam no dia do evento.
Lojista:
  • Oferecer ao consumidor produtos com descontos significativos, realizando pesquisa de preços e condições de pagamento entre as principais redes concorrentes
  • Negociar grandes volumes com os fabricantes para conseguir uma boa margem de preços e, consequentemente, ter uma boa rentabilidade;
  • Desenvolver um plano estratégico de como serão divulgadas as ofertas da Black Friday, como internet, mídias sociais, e-mail marketing, anúncios em televisão, locução em loja, tabloides, brindes etc;
  • Disponibilizar o maior número de estoque na área de vendas, pois dificilmente encontrará tempo para reposição a todo momento;
  • Fazer arrumação em loja para que o ambiente se torne atrativo, com vitrines, pilhas e ilhas. As decorações devem ser sobre o tema e o material promocional pode conter balão, cubo, totem, adesivo e faixa;
  • A precificação dos produtos deverá estar de acordo com os anúncios realizados para evitar desconfortos e perda de credibilidade com os consumidores;
  • Os sistemas operacionais deverão estar preparados para grandes acessos em um único dia. Queda de sistemas e lentidão faz com que os consumidores desistam das compras;
  • Preparar e conscientizar a equipe de vendas sobre a importância da Black Friday, uma oportunidade única de realizar um grande volume de vendas, em um único dia.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe nosso instagram e veja no stories às novidades.