Montevidéu tem rota turística de futebol

Capital do país tem roteiro de estádios para os fanáticos do esporte

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/09/revista-evoke-avatar.png
Revista Evoke
Entretenimento, Turismo
14/06/18 15:19

Para o brasileiro fanático por futebol, o Uruguai lança a rota especial para esse esporte em Montevidéu. A capital uruguaia é marco da história da Copa do Mundo. É a sede do lendário Estádio Centenário e um dos cenários da primeira Copa, ocorrida em 1930. Não existe dúvida de que estamos falando de um país futebolístico. Fato demonstrado por suas vitórias nas copas de 1930 e 1950, além de 15 vitórias nas Copas Américas.

Grandes estrelas da história do futebol uruguaio têm origem montevideana, dentre eles estão: Diego Forlán – bola de ouro de melhor jogador do mundo em 2010, o inesquecível Obdulio Varela – protagonista do maracanaço em 1950, em cima do Brasil, o mestre Óscar Tabárez – treinador da seleção uruguaia por mais de 10 anos e outros nascidos em Salto como Luis Suárez – atacante do Barcelona e Edinson Cavani – ganhador da bola de Ouro em 2017.

Na capital do vizinho se respira futebol. Para qualquer amante desse esporte é impossível estar na cidade e não visitar seus principais estádios. Segue abaixo a rota perfeita para os turistas fanáticos pelo futebol:

 

O primeiro Gol dos Mundiais

Uma escultura e uma placa representam o arco do primeiro gol das Copas do Mundo, localizado na rua Coronel Alegre, entre Silvestre Blanco e Charrúa, no bairro Pocitos. Ambos simbolizam o primeiro jogo e o primeiro gol do mundo executado pelo francês Lucien Laurent, contra o México no Estádio de los Pocitos, Peñarol na época, desaparecido em 1934.

 

Estádio Centenário

Foi construído especialmente para a organização da Copa do Mundo em 1930. É lá que a equipe uruguaia joga as partidas em casa. Além disso, sediou o Campeonato Sul-Americano em 1942, 1956 e 1967. Também a Copa América de 1995, todos vencidos pela seleção uruguaia. Neste estádio está o Museu do Futebol, que busca preservar o patrimônio uruguaio e divulgar a história do esporte do país, da América do Sul e do mundo. Lá, o turista é testemunha ocular da coleção dos melhores momentos do futebol uruguaio, como troféus, roupas e bandeiras. Como curiosidade, o Centenário foi declarado pela FIFA, em 1983, Monumento Histórico do Futebol Mundial, sendo a única obra desse tipo no mundo.

Vale ressaltar que existem considerações sobre a possibilidade de remodelação do estádio para a Copa de 2030 organizada por Uruguai, Argentina e Paraguai. O local já foi definido como um dos principais cenários e receberá partidas do evento.

 

Estádio Campeão do Século ou Peñarol

É mais conhecido como Peñarol, uma vez que é propriedade do Club Atlético Peñarol. Apelidado de Estádio Campeão do Século, recebeu este título, outorgado pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol, por ser o melhor clube da América do Sul do século XX. Inaugurado em março de 2016, sua primeira partida foi um amistoso contra o River Plate, onde Peñarol venceu de 4 X 1, com assinatura de Diego Forlán, Luis Aguiar e Cristian Palacios. Lá, também tem um museu, onde o visitante pode encontrar os troféus mais importantes do clube, bem como acessórios históricos, e camisas usadas pelos principais jogadores do time.

 

Estádio Gran Parque Central

Popularmente conhecido como El Parque, é propriedade do Club Nacional Football. Construído em 1900, é o estádio mais antigo da América e o décimo quinto do mundo. O Templo Tricolor, como também é chamado, entrou para a história como a sede do primeiro jogo da história dos campeonatos mundiais. Em 2005, recebeu um prêmio da FIFA pela comemoração do primeiro jogo da Copa do Mundo. Em 2005, El Parque foi reaberto com uma partida entre Nacional e Olímpia (Paraguai).

Estádio Luis Franzini

 Localizado no Parque Rodó, é onde a equipe do Defensor Sporting treina e joga, embora o estádio seja usado tanto para o Campeonato do Uruguai como para torneios internacionais e para a Copa Libertadores e o Campeonato Sul-Americano. Tem capacidade para 18.000 espectadores. Recebe seu nome em homenagem a Luis Franzini, que foi presidente do clube.

A dica é quente. É imprescindível que os turistas passem por esses estádios e conheçam um pouco mais sobre a icônica história do futebol uruguaio, seguindo os passos das glórias do futebol latino-americano.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.