Ganhador do Oscar “Parasita” continua em cartaz no Cine Brasília

No último domingo (09) o filme sul - coreano ganhou os prêmios de "Melhor Filme", Filme Internacional, "Direção" e "Roteiro Original"

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/09/revista-evoke-avatar.png
Revista Evoke
Cinema, Entretenimento
12/02/20 10:03

Foto: Neon/CJ Entertainment

 

Cine Brasília mantém até domingo (16), o filme sul – coreano “Parasita” no horário nobre, às 20h15. No domingo (09) aconteceu a premiação mais aguardada do ano, a 92ª edição do Oscar, o longa foi o grande vencedor da noite e levou quatro estatuetas “Melhor Filme”, Filme Internacional, “Direção” e “Roteiro Original”.

A história da família de desempregados que cava oportunidades de trabalho passando por cima de outras pessoas, mentindo e tramando – e que já havia dado ao diretor Bong Joon-ho a Palma de Ouro de Cannes em 2019 – sinaliza para o que muitos veem como uma crítica do diretor ao capitalismo selvagem em curso no mundo.

 

 

“Parasita é uma crítica potente não só ao capitalismo, mas principalmente ao modo como abraçamos tudo que ele impõe, muitas vezes sem questionamentos. O que torna este filme tão único é que ele não faz uma crítica direcionada ao sistema em si, ele aponta o dedo para o espectador. Não diria que se trata da revolta dos excluídos necessariamente, vejo-o mais como uma tomada de consciência dos excluídos, o que é ainda mais interessante. Foi um momento histórico ver um filme tão contundente ser consagrado em Hollywood”, comenta o diretor brasiliense Gustavo Galvão, à frente de “Ainda temos a imensidão da noite”, em cartaz até quarta-feira (12) no Cine Brasília.

“Agora as pessoas vão querer mesmo ver ‘Parasita’”, diz a cineasta Anna Karina de Carvalho, crítica da arte, curadora da 52ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro no ano passado. Ela elogia no filme “o roteiro de primeiríssima”, direção, atuações e temática. “Pessoalmente, concordo que foi o melhor filme do ano passado, talvez da década”, afirma.

“Inaudito”

A telona do Cine Brasília vai abrir ainda espaço exclusivo para um filme de corte mais experimental. Trata-se de “Inaudito”, do diretor paulista Gregório Gananian, autor de videoclipes, curtas e projetos intermídias. O documentário conta a trajetória do guitarrista Lanny Gordin, cujo som eletrizou estrelas do porte de Gal Costa, Caetano Veloso e Jades Macalé. A prestigiosa revista “Rolling Stones BR” publicou há seis anos uma lista com os 30 maiores guitarristas de todos os tempos e incluiu nela o nome de Gordin.

Continuam na programação do Cine Brasília até domingo os brasileiro “Inferninho” e o documentário polonês “Com amor Van Gogh – O sonho impossível”.

 

Programação de 13 a 16 de fevereiro

15h30 – “Com amor Van Gogh – O sonho impossível”

16h45 – “Inferninho”

18h30 – “Inaudito”

20h15 – “Parasita”

 

 

 

Cine Brasília

Entrada paga, R$ 12 (inteira). Bilheteria só aceita dinheiro, não cartões.

Endereço: Asa Sul, entre quadra 106/107. Telefone: (61) 3244-1660.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.