Cuidados com os pets no inverno

Veterinária dá orientações para garantir que o frio não afete a saúde de cães e gatos

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/09/revista-evoke-avatar.png
Revista Evoke
Bem Estar, Vida Animal
12/08/20 18:02

Já estamos oficialmente no inverno. Em muitas regiões do país, isso significa uma queda na temperatura, com clima e ventos mais frios. Da mesma maneira que tomamos alguns cuidados com nossa saúde e com as práticas do dia a dia, nossos animais de estimação também necessitam de atenção durante esta estação do ano.

A médica-veterinária Natália Lopes, Gerente de Comunicação Científica da Royal Canin, separou 9 dicas que ajudarão os tutores a cuidar dos pets neste período:

 

  • Comece com uma visita ao médico-veterinário do pet para uma avaliação geral e preventiva.

 

  • Garantir que todas as vacinas estejam em dia é super importante: os cães podem tomar a vacina contra Gripe Canina. Já no caso dos gatos, a vacina essencial é a Quádrupla Felina.

 

  • Diferente de nós, que costumamos sentir mais fome em dias frios, os animais não mudam esse comportamento. Nutricionalmente também não requerem mudanças e, por isso, não é necessário aumentar a quantidade de alimento acreditando que o pet está sentindo mais fome. Respeite a recomendação do médico-veterinário ou as orientações da embalagem do fabricante.

 

  • Fique atento ao peso do pet! A ideia de preguiça associada ao inverno serve apenas para os seres humanos. Por isso, promova uma rotina regular de exercícios, evitando assim o sobrepeso do animal. Evite dar petiscos e alimentos de consumo humano para não interferir na dieta e não haver riscos de sobrepeso ou até mesmo intoxicações alimentares.

 

  • Embora nós, humanos, possamos achar o sofá e o edredom mais atraentes do que estar ao ar livre durante os meses de inverno, é importante que o cão mantenha uma rotina adequada de exercícios para minimizar o risco de ficar estressado, letárgico e pouco estimulado. Os filhotes de cães, em particular, podem desenvolver problemas comportamentais se não gastarem energia, como chorar, latir excessivamente, cavar, mastigar, morder ou brincar com agressividade.

 

  • Deixe sempre água fresca disponível. Mesmo com um clima mais frio, é importante incentivar a ingestão de água pelos animais, seja espalhando fontes e tigelas pela casa ou modificando a dieta dos pets, incluindo mais alimentos úmidos como os sachês, que garantem que eles tenham uma boa ingestão hídrica ao mesmo tempo que nutricional.

 

  • Preste atenção em sinais de que o cão pode estar sendo afetado negativamente pelo frio no inverno. Entre os sinais podem estar um tremor visível, encolhimento, patas levantando repetidamente ou tentativa constante de recolhê-las. Uma boa regra geral é: se a temperatura estiver muito fria para você, o mesmo valerá para o pet.

 

  • Caso o clima da região onde mora seja mais fria, evite tosar os pelos do pet e correr o risco de deixá-lo sem sua proteção natural. Outra opção para evitar que o animal sinta frio, é disponibilizar casinhas e cobertores, assim como utilizar roupinhas sem adereços, como botões, que podem ser facilmente engolidos por eles.

 

  • É recomendado diminuir a frequência de banhos durante essa estação, optando por banhar o animal apenas nos dias ensolarados, em que a temperatura está mais quente. Durante o inverno, a lavagem deve sempre ser feita com água morna e seguida de secagem.

 

 

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.