Cresce a procura de empregos em formato de PJ durante a pandemia

Especialista comenta esta crescente apontada pelo levantamento da Revelo, que afirma que o aumento foi de quase quase 40%

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/09/revista-evoke-avatar.png
Revista Evoke
Economia, Notícias
24/07/20 17:39

Era fevereiro de 2020, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicou por meio de sua Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), que o número de trabalhadores por conta própria com CNPJ, ou seja, registrados como empresa, teve um aumento de 5,2% em janeiro. As expectativas eram as melhores possíveis, principalmente após um crescimento positivo em 2019. Mas, veio a pandemia do Covid-19 e mudou as projeções econômicas.

No entanto, segundo um levantamento da Revelo, empresa de tecnologia para recursos humanos, mostra que, no fim de março, início da quarentena, houve aumento de 27% entre os candidatos que buscavam vagas no modelo de contratação PJ (pessoa jurídica). No caso das empresas, o número de oportunidades para contratação dentro da modalidade aumentou 36%.

De acordo com especialistas, esse modelo de contratações tende a crescer com os novos formatos de trabalho devido à pandemia, entre eles o trabalho home office, a negociação do contratante com o funcionário por ele trabalhar apenas por projeto, ou por menos horas, além da redução de custos como impostos.

“A grande vantagem da contratação PJ é a flexibilidade que o modelo traz, tanto para o contratante que vê a possibilidade de redução de custos e trabalho por escopo de entrega, quanto para o PJ, que pode trabalhar em diversos projetos, aliado ao trabalho remoto”, explica Davi Gonçalves, contador e sócio da Fica Tranquilo.

 

Cenário atual

Na visão do especialista, o modelo PJ traz maior liberdade e flexibilidade aos profissionais e aos contratantes, apesar de não contar com os direitos e benefícios previstos na CLT.

“Em conversas com muitos contratantes a vivência que temos é que devido às muitas demissões e descontinuidade de projetos, o retorno de suas atividades está sendo aos poucos e com bastante cuidado, principalmente na hora de contratar. No entanto, o cenário mudou, e, para essa retomada no que diz respeito aos novos modelos de contratação e alocação de trabalho a preferência pelo modelo de contratação PJ tende a crescer pelo seguinte motivo: As empresas além de priorizarem a segurança de seus funcionários, permitindo o trabalho home office, muitas delas ainda não estão com recursos suficientes para fechar contratos fixos ou assinar carteiras, logo, estão preferindo fechar por hora trabalhada ou por número de trabalhos entregues. Por isso a tendência do modelo de contratação PJ tende a crescer nesses próximos meses.”, explica Davi.

 

 

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.