Cientistas desenvolvem suplemento a base de extratos naturais

O suplemento para atletas auxilia no ganho de massa muscular, podendo aumentar em até 46% a força máxima no treino, potencializando o ganho de massa magra

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/09/revista-evoke-avatar.png
Revista Evoke
Bem Estar, Fitness
31/05/19 15:23

Chega ao Brasil um novo suplemento composto de extratos naturais, que através de estudos, constataram o aumento de massa muscular, desempenho de força, redução de gordura e produção de testosterona. O suplemento foi criado a partir da união de dois fotoquímicos provenientes da flora asiática: a Garcínia mangostana, derivada do mangostim, e o extrato de Cinnamomum tamala.  O nome comercial do produto é Cindura e pode ser encontrado em farmácias de manipulação, mas é necessário ter receita médica para comprar.

Entre os destaques dos testes, realizados durante 42 dias, estão o aumento de 46% de força máxima no supino e de 39% no leg-press, e uma elevação de 32% nos índices de testosterona livre.

Um grupo de cientistas indianos descobriram o potencial desses dois princípios e estabeleceram que a união dos ativos aumenta a síntese de óxido nítrico, por meio da ativação da enzima óxido nítrico-sintetase endotelial (eNOS). Os estudos foram iniciados em 2017 e, no ano passado, a equipe publicou o primeiro artigo científico, no Journal of the International Society of Sports Nutrition. Pesquisas anteriores já haviam relacionado o óxido nítrico ao aumento da resistência cardiovascular e redução do tempo de recuperação por lesão.

“Esse ganho em aumento de força e produção de testosterona a partir de substâncias naturais é ímpar. Associado ao aumento da perfusão, são aspectos fundamentais na promoção do crescimento muscular”, afirma Marcelo Carvalho, nutricionista e educador físico.

 

Ganho de força e aumento de massa magra

Com atividade anti-inflamatória, analgésica, antioxidante e antilipogênica, a Garnicia mangostana e o extrato de Cinnamomum tamala, que também demonstrou potencial anti-inflamatório e antioxidante em modelos in vitro, in vivo e em humanos a hipertrofia do músculo esquelético é gerada pelo estímulo mecânico promovido pelo exercício.

Na pesquisa, os cientistas demonstraram que nas etapas iniciais do treinamento, os ganhos de força são obtidos preferencialmente por meio de adaptações neurais. Após esse período inicial, a contribuição das adaptações morfológicas aumenta, enquanto das neurais tende a diminuir. O ganho de força depende, então, da otimização dessas adaptações durante o treinamento.

 

Testes realizados

Um estudo clínico, randomizado, foi realizado para avaliar os efeitos dessa suplementação sobre a musculatura e força muscular em sujeitos treinados em exercício de força. O estudo teve duração de 42 dias e a amostra era composta por homens adultos com idade entre 18 a 40 anos. Foram excluídos do estudo participantes que faziam uso de qualquer suplemento nutricional ou hormônios para ganho de massa muscular.

O protocolo de suplementação foi de 800 mg de composto ou placebo, antes do café da manhã. O protocolo de treino era realizado na supervisão de um educador físico no período da manhã, 4 vezes por semana.

As análises, cujos resultados mostraram o aumento de força e dos níveis de testosterona, foram realizadas no período basal e nos dias 21, 35 e 49. Foram avaliados o teste de 1 repetição máxima (1RM) no supino e no leg press, teste de resistência muscular, tempo até exaustão, circunferência do braço e composição corporal. Foram avaliados também os níveis séricos de testosterona total e livre, insulina, lactato e IGF-1.