Capital Teatral

A arte está por Brasília

Estevan Teixeira
Cultura, Entretenimento
13/08/18 17:19

Qual foi a última vez que você foi ao teatro? Em Brasília, de acordo com a secretaria de cultura, há 28 opções, entre espaços públicos e privados, para receber o público que gosta de ver a arte no palco.

Temos teatros espalhados por toda a capital federal sendo a predominância de teatros privados. Mas a diversidade de espaços públicos não fica muito atrás. Grandes nomes como: Complexo Cultural Funarte, Teatro Helena Barcellos e Teatro de Sobradinho continuam fazendo várias apresentações. A temática predominante na capital federal é drama e comédia. Então se você gosta desses gêneros, não perca a chance de assistir alguma encenação.

Brasília é uma cidade que traz a arte em seu coração. Desses inúmeros espaços, saíram grandes nomes da dramaturgia como: Melhores do Mundo, grupo de 4 é melhor e G7. Diversas companhias teatrais amadoras ganharam espaço aqui. Uma verdadeira explosão de diversão e arte. Mas foi em meados da década de 1990 e 2000 que o teatro se firmou na cidade. Além disso, Brasília também tem festivais que agregam valor cultural como: Festival Internacional de Teatro de Brasília Cena Contemporânea, FestiArte e Festival Internacional de Bonecos.

“Temos muitos espaços culturais, mas sinto a falta de espaços abertos. Temos vários que não são acessíveis, que precisam de reformas ou até mesmo aqueles que estão abandonados, como o Teatro Nacional, que está fechado há anos. Prova de que o governo não dá importância alguma à cultura”, conta o estudante de artes cênicas da Unb, Pedro Luiz Cantuária.

Para Diego Ponce, pesquisador de artes cênicas, o teatro é uma maneira incrível de formar pessoas e estudantes que acabam tendo um contato com assuntos muito lógicos, de ordem racional, fazendo isso ser uma ajuda no desenvolvimento educacional e profissional. “O teatro é uma das melhores ferramentas artística para o debate e ruptura social. Uma maneira de se olhar, autocriticar e refletir enquanto sociedade. As pessoas que frequentam o teatro são pessoas mais sensíveis, emotivas, atentas ao coletivo e ao desenvolvimento social. A gente precisa tornar o teatro um hábito comum, assim como é o futebol ou a prática de esportes. A melhor forma é naturalizar o teatro”, explica.

 

Uma arte paralisada

Fechado desde janeiro de 2014, por recomendação do Ministério Público e Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, o Teatro Nacional está passando por um processo amplo de revitalização e reforma, em cinco etapas: 1) Reforma da Sala Martins Penna; 2) Intervenções estruturais na Sala Villa-Lobos e Espaço Dercy Gonçalves (com troca de revestimentos), além das obras de adequação dos espaços às normas de acessibilidade universal e combate a incêndio e prevenção de pânico. 3) Reforma da Sala Villa-Lobos, da Sala Alberto Nepomuceno e Salas de Serviço; 4) Reforma da área externa do teatro e do Anexo, sede da Secretaria de Cultura; 4) Instalação de elevadores, equipamentos de som e urdimentos (estruturas, sistemas de traves dos tetos dos palcos) mais sofisticados.

Em dezembro de 2017, após conclusão dos reparos necessários para garantir a segurança dos visitantes (sinalização de incêndio e segurança, troca de vidros, entre outros), no valor de R$ 41,5 mil, o foyer da Sala Villa-Lobos foi reaberto aos visitantes. O espaço já está disponível para visitação e realização de eventos culturais, como exposições, mostras, saraus e lançamentos de livros. Este ano o foyer já recebeu atividades como shows e oficinas do Seminário Equidade de Gênero nas Profissões da Cultura (Semina) e a Feira de Orquídeas de Brasília.

Outra ação relacionada à reforma do Teatro Nacional foi concluída em janeiro de 2018: a seleção de uma organização da sociedade civil para captar recursos, contratar e acompanhar a reforma das instalações da Sala Martins Pena. A organização selecionada foi o Instituto Pedra que neste momento está concluindo o projeto para captação de recursos da iniciativa privada. A obra na sala Martins Penna, estimada em R$ 35 milhões, deve iniciar ainda este ano, com previsão de 12 meses de duração.

“Principal teatro de Brasília! Uma vergonha estar a tanto tempo de portas fechadas para espetáculos e para os milhares de turistas que visitam a cidade. As cinco estrelas vão para o que o teatro já foi, e não pela situação deplorável na qual se encontra”, disse internauta.

Mesmo o nosso principal teatro estar fechado há bastante tempo e somente quatro anos depois estar retornando as obras, temos diversos outros espalhados pela capital federal.

 

Box Teatros de Brasília

  1. Teatro Sesc Paulo Gracinho
  2. Teatro Móvel
  3. Espaço Cultural Lábios da Lua
  4. Espaço Galpão do Riso
  5. Teatro SEST/SENAT
  6. Teatro Sesc Newton Rossi
  7. Teatro Sesc Paulo Autran
  8. Teatro da Praça
  9. Teatro de Arena do Cave Guará
  10. Espaço Pé Direito
  11. Teatro dos Bancários
  12. Teatro Sesc Garagem
  13. Teatro Goldoni
  14. Teatro FUNARTE
  15. Teatro Brasil 21 Cultural
  16. Teatro do Brasília Shopping
  17. Teatro Bar
  18. Teatro Sesc Silvio Barbato
  19. Fundação Brasileira de Teatro
  20. Teatro Dulcina de Moraes
  21. Teatro Nacional
  22. Teatro Mapati
  23. Teatro Helena Barcellos
  24. Cena Contemporânea
  25. Usina Centro de Arte e Entretenimento
  26. Bibliobrinquedoteca Maria de Ariston
  27. Teatro de Sobradinho
  28. Mini Teatro Lieta de Ló

 

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.