Boa alimentação potencializa resultados dos exercícios físicos

Programar sua maneira de comer faz total diferença

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/09/revista-evoke-avatar.png
Revista Evoke
Bem Estar, Nutrição
01/08/18 14:49

Na busca pelo corpo perfeito, muitas pessoas focam a energia nos exercícios físicos e se esquecem da importância de uma boa alimentação para a obtenção dos resultados desejados. Independente da finalidade do exercício – seja ele para perder peso ou para ganhar massa muscular -, para gerar bons resultados é fundamental que a atividade ande de mãos dadas com a alimentação.

O diretor e coach da NutriCoaching, Leonardo Rezende, afirma que uma boa alimentação, associada a uma boa prática de atividades físicas, promove a melhora na autoestima e aumenta a motivação para continuar nessa rotina de bons hábitos.

Segundo ele, a melhor maneira de aliar a alimentação e a prática de exercícios é o acompanhamento profissional de um nutricionista. “O ideal nesse processo é realizar uma boa avaliação dos hábitos alimentares do paciente. Assim como sua rotina de atividades físicas. Durante o processo é importante estar próximo do paciente, pois nem sempre a estratégia inicial utilizada será a mais adequada para aquele perfil. Vale destacar que cada pessoa possui a sua individualidade tanto metabólica quanto de rotina. Portanto, cada paciente precisa entender a sua relação com o alimento e a partir daí tirar o melhor proveito da alimentação e da atividade física que está desempenhando”, conta o especialista.

 

O pós-treino

Quem frequenta academias hoje sempre escuta falar sobre “pós-treino”. Mas, afinal, o que é isso? O pós-treino é a refeição feita após a prática esportiva, exatamente como sugere o nome. De acordo com a nutricionista da NutriCoaching, Ana Carolina Rios, esta ingestão tem a função principal de auxiliar a recuperação e o crescimento muscular, sendo uma alimentação muito importante dentro do planejamento alimentar.

A profissional conta também que os alimentos mais propícios para essa refeição são os carboidratos, como pāes e frutas, que recompõe as energias; e as proteínas, como carnes magras, peito de frango, atum ou ovo, que auxiliam a recuperação muscular. Porém, cada um deve fazer sua avaliação alimentar com um profissional. “É importante não generalizar alimentos, pois cada pessoa e atividade física possuem sugestões específicas mais indicadas”, destaca a nutricionista.

 

Cinco dicas da NutriCoaching para quem não gosta de atividade física:

  1. Identifique a atividade física de seu maior interesse. Costuma funcionar mais atividades como dança, luta e natação, num primeiro momento.
  2. Tente praticar de forma gradual: comece com a frequência possível e vá aumentando aos poucos.
  3. Cuidado com a empolgação. É comum você estar muito motivado no início do processo e começar fazendo atividade física todo dia.
  4. Evite exercitar-se sozinho. Ter uma companhia ajuda a manter o foco e a motivação para seguir rumo ao seu objetivo.
  5. Encontre a sua real motivação. Muitas vezes buscamos atingir algum objetivo sem nem mesmo entender o que nos faz buscar aquilo. O ponto principal para alcançar a sua meta é entender o que te motiva a bater cada etapa em prol de atingir o seu sonho.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.