21 curiosidades históricas sobre os Jogos Olímpicos

Devido a pandemia do novo coronavírus, os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados para 2021

https://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/09/revista-evoke-avatar.png
Revista Evoke
Bem Estar, Esportes
28/04/20 17:27

A pandemia causada pelo novo Coronavírus frustrou os planos de quem estava ansioso para acompanhar os Jogos Olímpicos de Tóquio, em julho deste ano. Agora com o adiamento oficial da competição, os torcedores terão que aguardar até o meio de 2021 para que um novo capítulo da história Olímpica seja escrito. Mas na impossibilidade de avançar ao futuro, olhar para o passado pode ser um grande e divertido passatempo.

Pensando nisso, a Quickly Travel, uma das três subdistribuidoras oficias da Match Hospitality AG para a revenda autorizada de ingressos a residentes no Brasil, listou 21 curiosidades históricas sobre as Olimpíadas para que você possa ir entrando no clima do espírito Olímpico. Confira:

 

Origem

Os Jogos Olímpicos surgiram na Grécia, na cidade de Olímpia, no século VII A.C e, tal qual é hoje, eram realizados de 4 em 4 anos, em homenagem aos deuses do Olimpo.

 

Festival pagão!

A competição, chamada hoje de Jogos Olímpicos da Antiguidade, sobreviveu nesse formato por 12 séculos até ser proibida pelo Imperador Teodósio I, que aboliu o evento sob a alegação de que o evento era uma festa pagã.

 

A Era Moderna

Após 1.500 anos de proibição, a tradição grega foi ressuscitada pelo Barão de Coubertin com a realização da primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, em 1896, em Atenas, na Grécia.

 

A primeira edição

Em abril de 1896, Atenas recebeu delegações de 14 países e 241 atletas, que competiram em nove modalidades diferentes.

 

34ª  edições anunciadas

De 1896 pra cá, já foram anunciadas outras 34 edições com cidades sedes. Os Jogos de Tóquio, no Japão, serão a 32ª Olimpíada da história.

 

 … mas nem todas ocorreram

Por conta das grandes guerras mundiais, os Jogos Olímpicos de 1916, em Berlim; 1940, em Tóquio e 1944, em Londres, foram cancelados. Mas mesmo assim contam como edições de uma Olimpíada.

 

Tokyo 2020 já entrou para a história!

Embora já tenha sido cancelada em três oportunidades distintas, em 124 anos de história das Olimpíadas da Era Moderna, a competição nunca havia sido adiada antes, como agora.

 

Países que  já sediaram uma Olimpíada

Os Jogos Olímpicos da Era Moderna foram sediados por 23 países diferentes. A Europa é o continente que mais vezes recebeu os jogos, com 16. América do Norte segue em segundo com 5, sendo que 4 foram realizadas nos Estados Unidos. A Ásia completa o pódio, ficando em terceiro, com três participações. Duas em Tóquio, 1964 e 2020/21.

 

Medalha de ouro…?

Se hoje em dia os campeões recebem uma bela medalha dourada, nas primeiras edições o primeiro colocado recebia uma medalha de prata e uma coroa de ramo de oliveira. O segundo colocado, ganhava uma medalha de bronze e o terceiro saia de mãos abanando… rsrs!

 

… só em 1904

Não foi em Atenas, tão pouco em Paris, mas em St. Louis, nos Estados Unidos, em 1904, que as primeiras medalhas de ouro sólido foram entregues.

 

Superação

Em 1904 o americano George Eyser conquistou 6 medalhas em um só dia. O fato se torna ainda mais impressionante se mencionarmos que Eyser fez tudo isso com uma prótese de madeira no lugar da perna esquerda.

 

A luta contra o racismo

A ausência de atletas negros em uma Olimpíada é algo praticamente impensável nos dias de hoje, mas nem sempre foi assim. Só em 1904, na 3ª edição de uma Olimpíada é que foi registrada a presença de negros na competição. E a estreia foi em grande estilo. George Poage, dos Estados Unidos, tornou-se o primeiro negro a conquistar uma Medalha Olímpica, o bronze, nos 200 e 400 m com barreiras.

 

Medalha de ouro

E por falar na luta contra o racismo, como não mencionar as conquistas de Jesse Owens, americano e negro, que conquistou quatro medalhas de ouro em 1936, na Alemanha nazista, com Adolf Hitler assistindo nas tribunas.

 

Mulheres nas Olimpíadas

A participação das mulheres nas Olimpíadas nem sempre foi permitida. Embora tenham participado, de forma extraoficial, em eventos anteriores e em esportes levianos, sem contato físico, as mulheres só foram reconhecidas oficialmente com atletas em 1936, mas não em todas modalidades. A liberação só ocorreu em 2012, em Londres, quando todos os países enviaram atletas mulheres.

 

País que mais ganhou medalhas

Os Estados Unidos é o país com mais medalhas conquistadas. São 2.825, sendo 1.127 de ouro, 904 de prata e 794 de Bronze.

 

Atleta recordista em medalhas

O atleta mais premiado da história é o nadador americano Michael Phelps, que conquistou 28 medalhas (23 ouro) em 4 Olimpíadas. O recorde de ouros obtidos em uma só edição também é dele.

 

Brasil nos jogos

A primeira participação do Brasil numa Olimpíada foi em 1920, em Antuérpia, na Bélgica. De lá pra cá, o Brasil participou de quase todas (exceção de 1928) e já conquistou um total de 128 medalhas, sendo 30 de ouro, 36 de prata e 62 de bronze. A melhor participação brasileira na competição aconteceu no Rio de Janeiro, em 2016, quando conquistou 19 medalhas.

 

A primeira vez…

A primeira medalha de ouro brasileira em uma Olímpiada foi logo na estreia, na Bélgica, em 1920, com Guilherme Paraense, no Tiro. Já a primeira medalha dourada conquistada pelas mulheres, veio em Atlanta, 1996, com a dupla Jackie Silva e Sandra Pires, no Vôlei de Praia. Maurren Maggi, no Atletismo e Ketleyn Quadros, do Judô, foram as primeiras mulheres a conquistarem o ouro e o bronze, individualmente, em Pequim, em 2008.

 

Bi, tri…

Adhemar Ferreira da Silva foi o primeiro bicampeão Olímpico Brasileiro ganhando as provas de salto triplo, em Helsinque, 1952 e Melbourne, 1956. Desde então, outros fenômenos brasileiros começaram a brilhar por ai, caso de Robert Scheidt, Torben Grael, Marcelo Ferreira, na Vela, Giovane, Maurício, Serginho, Fabi, Fabiana, Sheila, Paula, Thaisa e Jaqueline, no vôlei, com duas conquistas cada.  E, claro, José Roberto Guimarães, que ganhou o ouro em três oportunidades. Uma como atleta e outras duas como técnico das seleções femininas.

 

A Chama Olímpica

Desde os primeiros Jogos da Antiguidade, a Chama Olímpica era acesa e carregada pelos atletas até o altar de Zeus. A tradição evoca a lenda de Prometeu, que teria roubado o fogo do Deus para entregar aos mortais. Mas com a interrupção dos jogos, o costume foi perdido e só resgatado em 1928, em Amsterdã. E só em 1936, em Berlim, é que a chama começou a ser acesa na Grécia e transportada para a nova sede. A chama só pode ser acesa em Olímpia, nas ruínas do Templo de Hera, numa cerimônia que pretende recriar o método usado na época, raios de sol e um espelho convexo.

 

O significado das argolas

A bandeira Olímpica simboliza a paz mundial. Seus 5 aros entrelaçados representam a união entre os 5 continentes. Com as cinco cores é possível compor todas as bandeiras do mundo e cada cor representa um continente, sendo: azul, Europa; amarela, Ásia; preta, África; verde, Oceania e vermelha, América.

E aí, ansioso para os jogos de Tóquio em 2021?

 

 

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.