Yawalapiti – Entre Tempos

Exposição chega ao Museu Nacional

Revista Evoke
Cultura, Entretenimento
16/04/18 17:56

A exposição “Yawalapiti – Entre Tempos” irá ocupar o Museu Nacional da República com as belas imagens que o premiado fotógrafo francês Olivier Boëls colheu ao longo de mais de cinco anos de convivência com a comunidade indígena Yawalapiti, uma das 16 etnias que vivem no Xingu. Durante mais de um mês, o público brasiliense vai poder sentir um pouco do que é viver no Parque Indígena do Xingu. Isso inclui toda sua natureza exuberante, sua população diversa e sua cultura ancestral. São mais de 150 fotografias, que registram o cotidiano da aldeia com toda sua beleza e singularidade, além da presença de 50 integrantes da comunidade Yawalapiti.

A mostra se distingue das exposições de fotos já feitas sobre indígenas por alguns detalhes, o primeiro deles: com base no entendimento de que “Ninguém melhor do que você para contar sua própria história”, os próprios indígenas se encarregaram de escrever as legendas das fotos e os textos explicativos. Os escritos serão apresentados na língua Yawalapiti e traduzidos para o português, preservando a construção gramatical do idioma original. Com isso, deseja-se promover uma compreensão maior da cultura e sua cosmologia. Para ampliar o alcance, os textos serão ainda traduzidos para o inglês.

A ideia é dar espaço para que os próprios indígenas falem de si, seja através dos textos de apresentação e das legendas. O programa envolverá 100 integrantes da comunidade Yawalapiti, e uma parte deles integrará o Programa Educativo, contando histórias aos visitantes. Outros permanecerão no local, confeccionando sua arte e ensinando os espectadores em oficinas – as peças produzidas estarão à venda na área externa do Museu da República. Outros ainda farão parte de apresentações de cantos e danças.

O visitante terá oportunidade de conhecer o simbolismo da pintura corporal e a lendária flauta uruá, considerada sagrada pelos indígenas, por espantar a tristeza e afastar os maus espíritos. Ainda será possível escutar o som da flauta sagrada apapálu, que será tocada no dia de abertura do evento. O instrumento só pode ser tocado pelos homens – as mulheres não podem sequer olhar para a apapálu.

 

 

YAWALAPITI – ENTRE TEMPOS

 

Local: Museu Nacional do Conjunto Cultural da República

Data: de 19 de abril a 20 de maio de 2018

Horários: de terça a domingo, de 9h às 18h30

*ENTRADA FRANCA

 

 

 

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.