Réveillon na Chapada é aposta para reerguer turismo na região

Com preços mais atraentes, empresários tentam reverter a queda na movimentação após incêndio no Parque Nacional dos Veadeiros (GO)

Revista Evoke
Entretenimento, Turismo
24/11/17 16:49

Após completar um mês do fim incêndio que devastou pelo menos 28% do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, assim como a natureza, os empresários da região começam a reagir. A aposta é oferecer opções de pacotes de viagens para as festas de fim de ano que possam a difundir um novo olhar sobre o parque.

Complexos hoteleiros da região, de gostos e bolsos dos mais variados, mas todos com conceito eco-sustentável, organizaram promoções convidativas para atrair turistas para a região, que tenta recuperar o movimento turístico do parque, já que a maioria dos moradores depende exclusivamente desse fluxo econômico para a sobrevivência.

Nos sites de busca, por exemplo, é possível encontrar pacotes por pessoa para até cinco dias, com meia pensão, com preços que variam a partir de R$ 2360, em pousadas variadas, sem passagens aéreas. Com esse valor, por exemplo, é possível até incluir o valor da ceia na virada em restaurante da Vila de São Jorge, um dos pontos turísticos da Chapada.

Localizada na Vila de São Jorge, um dos pontos mais visitados do parque, a pousada oferece pacotes de 28 de dezembro a 01 de janeiro que variam de R$ 2.950 (apartamento) a R$ 3770 (chalé com banheira). O valor inclui café da manhã especial, com sucos da fruta e pães caseiros.

Para hóspedes mais exigentes que preferem hospedagens luxuosas, o valor pode iniciar em R$ 900 a diária por pessoa, tarifa exclusiva casal, que inclui pernoite, café da manhã colonial estendido, ceia, uma garrafa de champanhe e show exclusivo na virada do ano. O pacote é um dos atrativos criados pela Pousada Inácia, considerada um dos mais sofisticados da região. Localizada em Alto Paraíso, ela possui cachoeiras particulares, serviço de bar nas quedas d’água e ainda oferece acesso gratuito à Almécegas, cachoeira muito procurada por turistas.

Responsável por atrair visitantes pela alta gastronomia e hospedaria, o complexo reconhece o impacto nos negócios, mas vê com bons olhos a movimentação da economia durante a virada do ano e até mesmo no mês de janeiro. Para isso, promete investir em atrações durante a temporada das tradicionais férias.

A vegetação devastada pelo incêndio que atingiu 66 mil hectares no Parque já está se recuperando, com predominância do verde. Com vegetações abertas, como campos, até as mais fechadas, como floresta, o que tem predominado na região é a beleza de muitas espécies já florescendo.

Além das tradicionais festas para a virada do ano, os empresários citam ainda atrações diversas para atrair o ecoturismo. Entre elas, passeios de tirolesa, volta de balão, rapel, trilhas guiadas, arvorismo, mirantes e ainda pernoite em campings, para os mais aventureiros.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe nosso instagram e veja no stories às novidades.