Particularidades das cirurgias plásticas realizadas no verão

Dr. Giulianno Castelo Branco fala um pouco sobre cirurgias na estação mais quente do ano

http://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/07/DSCF0635-e1516620869455.jpg
Dr. Giullianno Castelo Branco
Bem Estar, Saúde
31/01/18 10:05

De forma geral, o melhor momento para realização de qualquer cirurgia eletiva é aquele em que o paciente consegue otimizar o tempo adequado para seu preparo pré e pós operatório. Não é incomum, no entanto, surgirem dúvidas sobre a realização de determinados procedimentos no verão. Existe alguma limitação real de se submeter a cirurgias plásticas nos períodos mais quentes? Respeitando-se algumas recomendações, a resposta é não.

O que devemos saber para otimizar os resultados após as cirurgias, assim como diminuir as complicações nessa estação, basicamente se relacionam as alterações promovidas pela elevação da temperatura e a exposição solar. Durante algumas semanas após as cirurgias é normal que a região fique com uma coloração característica da presença de sangue (equimoses), nesse período, a exposição solar pode deixar a cicatriz escura (hiperpigmentação). Portanto, o primeiro ponto é evitar exposição ao sol no pós operatório imediato.

Além disso, o uso contínuo das cintas, muito comum após as cirurgias plásticas, pode se tornar um pouco desconfortável se o calor estiver muito forte sendo recomendável o preparo de um ambiente mais ameno para sua recuperação principalmente durante o dia. Outro fator de grande importância é aumentar o cuidado com a higiene pessoal e com a ferida operatória, pois a sudorese pode alterar a proliferação bacteriana aumentando as chances de colonização e infecção local.

A perda de líquidos pode, ainda, gerar algum grau de desidratação o que não é recomendável por vários motivos, dentre eles, o aumento do risco de formação de trombos. Dai decorre um ponto chave: a ingesta de água deve ser aumentada para compensar as perdas decorrentes do calor e do procedimento cirúrgico em si.

O que devemos, portanto, é simplesmente ficar atentos as particularidades do período da cirurgia da mesma forma que controlamos os outros fatores específicos de cada procedimento. Se as orientações forem seguidas e o acompanhamento bem feito, não há motivos para se preocupar com a estação do ano em que você será operado(a).

Visite:  https://www.giuliannocastelobranco.com.br 

 

Revista Evoke

Acompanhe nosso instagram e veja no stories as novidades.