Música: O melhor remédio

Por que aquela música te toca tanto? Por que ela mexe tanto com você? Muitos estudos já comprovaram a eficácia dos sons no nosso cérebro

Kaka Barros
Entretenimento, Música
09/01/18 16:09

Estes sons ativam certas regiões e liberam os famosos hormônios da felicidade. Os mais conhecidos dentre eles são: dopamina, endorfina e serotonina.

Não quero ser tão específico pois não sou médico, sou músico, me baseio na reação das pessoas quando toco, como experiência de campo, e na transformação real que ela pode produzir na sua vida.

Não precisa ser nem um expert, basta deixar o seu coração ouvir. 

Ex.: Se te deixar pra baixo, um pouco triste, ela com certeza estará em tom menor. Pois a cor da tonalidade menor nos induz a estes sentimentos, não que precisamos ficar tristes ou melancólicos, às vezes só desacelerar do batidão do dia a dia. Já as músicas na tonalidade maior te levantam, te trazem alegria, ativam aquele “trio parada dura” de hormônios citado acima.

Puxando a “sardinha pro meu lado”, já que sou baterista, o ritmo tem o poder de mudar características como o batimento cardíaco, pressão sanguínea, pressão arterial e a velocidade do metabolismo, etc etc… Nem sabia que eu tinha tanto poder: I’ve got the power!

Quando eu falei remédio, não foi de brincadeira. O poder da música pode aliviar até a dor quando usada em pacientes antes de um procedimento. Experimente ouvir uma música sentado na cadeira de um dentista, você terá dois motivos para um belo sorriso!

Independentemente do gênero, do gosto musical ou até mesmo do idioma, ela vai te tocar. 

É um remédio que você tomará sem precisar ler a bula, sem contra indicações e sem medo da overdose.

A música é tão incrível que já foi usada até em plantação de tomates! E não é que eles ficaram muito mais bonitos e gostosos. Imagina o efeito em você que é muito mais que um tomate.

Quem nunca associou um momento da sua vida a uma música!?

A gente é capaz até de sentir cheiros, gostos, sensações como uma viagem no tempo!

Falando em tempo, musicoterapeutas buscam estas memórias relacionando um acontecimento a uma música, proporcionando um resgate emocional e assim criando uma ponte atemporal.

Imagine uma situação: você no seu carro ouvindo uma música e ela te leva para o baile de formatura do Ensino Médio. Só a música tem este poder!

Como todo remédio tem de ser prescrito com cautela, o que é a salvação pra uns pode ser veneno pra outros. Experimente colocar um roqueiro pra ouvir sertanejo, certamente o efeito colateral não será agradável.

Brincadeiras a parte, o assunto é sério. O poder da música é realmente enorme, o que você quer tratar? São muitos profissionais envolvidos nesta cura: compositor que vai buscar a matéria prima exata para o seu caso, arranjador, produtor, gravação até chegar no produto final pra você, e parece que realmente foi feita pra você.

Acreditando nisso, sentimos todo o benefício que ela pode nos proporcionar: acalma, estimula a memória, alivia dores, ajuda no exercício físico, traz paz, benefícios no período da gestação, harmoniza ambientes, diminui o stress, melhora a qualidade do sono, ajuda nos níveis da depressão, ativa a memória e muito mais! 

Poderia passar um bom tempo escrevendo todos os benefícios deste “santo remédio” mas o melhor a fazer é ouvir uma boa música e curtir os seus efeitos.

 

Ao persistirem os sintomas, o músico deverá ser consultado.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe nosso instagram e veja no stories as novidades.