#EvokeFeminist – O potencial de crescer dentro das empresas

Mulheres que trabalham em uma das maiores empresas do DF, contam suas trajetórias de sucesso

Revista Evoke
Economia, Notícias
14/03/18 15:55

A cada dia as mulheres conquistam mais o seu espaço dentro do mercado de trabalho. O que elas buscam é reconhecimento pelo seu trabalho e que isso seja independente de gênero. Assim elas vem quebrando paradigmas e se colando em posições importantes dentro das empresas.

Um grande exemplo disso foi a trajetória da Rita Viana, psicologa ela começou sua carreira no setor bancário e após algum tempo resolveu alçar novos voos, justamente por enfrentar preconceito, já que a área em que atuava é muito masculinizada. Então ela mudou de área e foi trabalhar na Brasal Refrigerantes para fazer recrutamento e seleção dentro da empresa. Logo depois de 3 anos foi trabalhar com treinamento e desenvolvimento.

Até que num insignt Rita resolveu inscrever a empresa no prêmio Sesi de Qualidade de Vida no Trabalho, sem pedir autorização para nenhum diretor, somente tomou a iniciativa. Para sua surpresa, a Brasal foi a vencedora. “O diretor então decidiu criar uma área de qualidade e me colocou como responsável dessa área, que é pra cuidar do sistema de gestão da empresa”, conta.

Hoje Rita é gerente da área de qualidade e lidera várias pessoas, inclusive vários homens. “Temos programas voltados para as mulheres, tanto quanto ao crescimento profissional, quanto em relação as mulheres que engravidam, temos um respeito muito grande”. Ela afirma que o futuro profissional das mulheres é correr atrás e se profissionalizar cada vez mais.

Uma decisão bem pensada

As mulheres são tomadoras de decisão e determinadas. Dedicadas elas demonstram sua força e vestem a camisa da empresa. Susana Raw, supervisora da Brasal Veículos, usou da sua determinação e soube agarrar todas as oportunidades. Ela fez o seu caminho e aceitou todos os desafios a serem enfrentados. Sua história começou em 1996 quando resolveu procurar emprego. Ao folhear os classificados do jornal, encontrou a oportunidade de vaga na Brasal Veículos. No início era somente para uma vaga temporária, mas logo apareceu a chance de tentar algo fixo.

“Essa história me emociona, nessa fase de prestação de serviços, eu tive um dos momentos mais difíceis da minha vida e eu tive a certeza de que estava entrando em uma empresa que acolhe o funcionário. Eu perdi a minha mãe um dia antes de começar no trabalho. Na segunda-feira, eu estava pensando ‘não, eu não posso perder meu emprego, preciso do trabalho’, eu estava muito quietinha e o chefe me perguntou: o que foi que você está quietinha? Eu então respondi que havia perdido minha mãe e ele disse: Minha filha, vá pra casa, vá chorar sua mãe, daqui 7 dias você volta, mas esse momento é seu. E estou aqui até hoje. Dentro dessas oportunidades, em 2014, participei de uma seleção, entrei como vendedora, depois peguei uma coordenação e depois supervisão. Hoje eu não vendo carros, eu me relaciono com as pessoas”, avalia.

A supervisora afirma que nunca passou dificuldades por ser mulher dentro da empresa, visto que recebeu e recebe vários incentivos diários, inclusive possibilidade de ter autonomia no trabalho. “A mulher não deve pensar em desigualdade, independente do sexo, somos capazes de fazer qualquer coisa”, enfatiza Susana.

 

Foto: Susana Raw

 

 

Revista Evoke

Acompanhe nosso instagram e veja no stories as novidades.