E aí, Professor?

Treinar com Movimentos Dinâmicos ou Estáticos?

http://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/07/revista-evoke-colunista-allan-lucena.jpg
Allan Lucena
Bem Estar, Fitness
09/01/18 15:33

Olá, queridos amigos leitores. Vocês se lembram da edição anterior em que falamos sobre alongamentos
dinâmicos e estáticos? Agora chegou o momento de falar dos movimentos dinâmicos e dos movimentos
estáticos, formas diferentes de execução que trazem benefícios distintos quando separados e ao se
cruzarem proporcionam efeitos de prevenção, fortalecimento, ganho de força e rendimento quando bem
executados e orientados.

Para agregar mais informações, nesta edição convidei um profissional especialista em treinamentos
funcionais, o professor Maurício Peixoto, conhecido e reconhecido no mundo fitness.

Vamos começar esclarecendo para vocês o que é movimento estático (isometria) e movimento dinâmico.

Primeiramente vamos deixar claro que mesmo sendo designado como movimento, a característica da
isometria (estático) é justamente a ação de fixar uma posição por um determinado tempo de forma livre
ou contra um objeto imóvel. Essa técnica tem sido constantemente usada em muitos treinos como uma
perfeita forma de fortalecimento e até mesmo de recuperação muscular e articular. Há então uma ação
conjunta da musculatura sem alteração no comprimento total do músculo envolvido. Por exemplo,
empurrar um carro engatado, tentando tirá-lo do lugar, mas embora o esforço seja grande, ele continue
parado. Um perfeito equilíbrio de movimento, imóvel, parado!

O movimento dinâmico, por sua vez, utiliza diferentes ângulos e planos, diversificam posições, utilizam
máquinas e implementos, levando o corpo inteiro à mudanças ou parte dele, de um lado para o outro, de
um lugar para outro, de uma posição para outra. Facilmente se identifica o dinâmico em corridas, na
própria marcha e comumente na musculação. Agregam-se as infinitas possibilidades de treinamento a
completa capacidade que o corpo tem de trabalhar mais facilmente o equilíbrio, a potência, força, assim
como o estímulo cardiovascular facilitado.

A associação dos movimentos dinâmicos e estáticos não é uma novidade nos treinos, já é algo usual, mas
muitas vezes esquecida. Maurício Peixoto explica que “antes de começar sua série de treino, ativamos os
músculos internos e estabilizadores de forma estática, para trazer mais eficiência ao exercício dinâmico.
Assim, iniciamos a preparação, com ativação de cadeias posteriores e cadeias anteriores. Ao ser ativado,
articulações enviam mensagens ao SNC (sistema nervoso central) que algo não esta adequando ou que
está tudo bem, assim se consegue ter melhor rendimento ou o contrario, trará péssimos resultados e até
mesmo trazer lesões. Esse trabalho de ativações, de forma adequada, garantirá sucesso nos seus objetivos. A respiração também influencia diretamente a estes exercícios, garantindo um perfeito acoplamento do CORE aumentado sua estabilidade”.

Precisamos enxergar o corpo humano como uma máquina completa, diversificada e com infinitas
possibilidades. Limitar o corpo a seguir padrões de movimentos fixos (musculação) sempre pode fazer
com que seu corpo entre em colapso, fique cheio de lesões, favoreça ainda mais as dores na coluna
vertebral e tire toda funcionalidade que naturalmente temos e não exploramos. Estamos em uma nova era fitness, onde o corpo e mente devem caminhar juntos, proporcionando nos momentos de exigência
motora, nos momentos dos estímulos de treino a busca pelo restabelecimento do equilíbrio muscular,
comumente deteriorado pelo padrão emocional que o dia a dia nos acarreta. Tensão muscular (emocional) e musculação tradicional (padrão de movimento fixo) não combinam.

Essa conjugação de movimentos traz ganhos importantes na resistência, força e equilíbrio, e de quebra
ainda deixa os treinos mais desafiadores, motivantes e funcionais, gastando até mais calorias que os
usuais treinos dinâmicos e “amarrados” nas máquinas de musculação. Uma última dica do professor Maurício: “É importante também se preparar para o intervalo de descanso. Experimente ao fazer uma
série pesada, ao em vez de ficar descansando no aparelho, levante e dê uma caminhada para relaxar os
membros que estão sendo exigidos no exercício, antes de voltar a fazer outra série, isso aumentará a
recuperação dos músculos e irá preparar melhor aquela musculatura no movimento dinâmico para voltar a ser contraída.

Querem saber mais?
Sigam @you_heathy_ e @mauriciopeixoto no Instagram e tirem suas dúvidas.
Boa Leitura e bons treinos!

 

Revista Evoke

Acompanhe nosso instagram e veja no stories as novidades.