Dai Ribeiro no projeto Samba de Bamba

Cantora baiana radicada no DF, Dhi encerra a temporada 2017 do projeto Samba de Bamba, que trouxe dez novos nomes do estilo ao Teatro da Caixa

Revista Evoke
Entretenimento, Música
03/01/18 16:00

A sambista Dhi Ribeiro encerra a temporada 2017 do projeto Samba de Bamba Brasília na quarta-feira, 10 de janeiro, às 20 horas, na Caixa Cultural. Com uma carreira artística de mais de vinte anos, a cantora que recentemente participou do programa The Voice transitou por vários estilos musicais até estabelecer-se no samba, se tornando sua grande intérprete. Seu repertório tem como referências Maria Bethânia, Gal Costa, Alcione, Clara Nunes, Eliana Pitman e Zezé Motta.

Nascida no Rio de Janeiro, criada em Salvador e estabelecida em Brasília, essa é Dhi Ribeiro, que traz em suas veias o mais tradicional samba carioca, o axé e a cultura da Bahia e a diversidade cultural e musical tão típicas da mistura brasiliense. Uma mulher de muitos caminhos, de memoráveis interpretações e de uma voz inconfundível, que traz em seu DNA a tradição do afoxé e dos Filhos de Gandhi de seu avô exaltando suas raízes africanas.

Estreia no meio musical recebendo o prêmio de Cantora Revelação do Carnaval de Salvador em 1993. Convidada, passou quatro anos na Itália como cantora e mestre de cerimônias do tradicional “Circo di Lidia Togni – Un Spettacolo Italiano”, percorrendo centenas de cidades europeias mostrando a grandiosidade e riqueza da música brasileira.

De volta ao Brasil dedica-se exclusivamente à carreira solo, lançando, em 2009, pela Universal Music, o CD “Manual da Mulher”, que teve a música “Para Uso Exclusivo da Casa” executada em rádios e TVs por todo o país, estabelecendo assim seu nome nacionalmente. Essa música fez parte da trilha sonora da novela “Lado a Lado”, exibida pela Rede Globo em 2012 e ganhadora do Prêmio Emmy Internacional em 2013, considerado o Oscar da TV mundial. Também esteve na trilha sonora da novela “Tempos Modernos”, exibida pela Rede Globo em 2009, com a música Aula de Matemática, de Tom Jobim e Marino Pinto.

Em 2012, numa justa homenagem, recebeu o título de “Cidadã Honorária de Brasília”, outorgado pela Câmara Legislativa, que entregou essa condecoração no Dia Nacional do Samba.

Criou, em Brasília, o projeto “Roda Dhi Samba”, que promoveu o encontro de grandes sambistas em torno de um grande homenageado. Em sua primeira edição foi homenageada a grande dama do samba Dona Ivone Lara, que também contou com as presenças de Diogo Nogueira e Jorge Aragão,em 2010. Em 2016 trabalhou como cantora e apresentadora no Evento Show Musical na Chegada da Tocha Olímpica em Brasilia.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe nosso instagram e veja no stories às novidades.