“QUERO EMAGRECER, já sei, dieta de 500kcal é a solução!”  #SQN

Conheça dicas para programar sua dieta

http://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/07/revista-evoke-colunista-deilys-gonzalez.jpg
Deilys Gonzalez
Bem Estar, Nutrição
30/04/18 17:11

Sabemos que promover um balanço energético negativo é necessário para alcançar o emagrecimento. Em outras palavras, gastar mais calorias do que do que você consome, seja por meio da alimentação ou do exercício. Mas, até onde dá para diminuir?

O ser humano tende aos excessos, e com essa ideia em mente, frases como: “Para emagrecer só tem que fechar a boca”, ganham popularidade.

O princípio básico do ganho de peso diz que, se uma pessoa consome mais calorias do que gasta, ela vai armazenar o que sobrar na forma de gordura. Porém, se fosse tão simples assim, essa estratégia de balanço energético negativo seria suficiente para termos a cura da obesidade. Se fosse tão simples assim, quanto maior a restrição calórica, melhor seria o resultado… E por que então esta pandemia continua aumentando? Você conhece pessoas que consomem bem pouco e mesmo assim não emagrecem? Você conhece pessoas que consomem um volume maior e perdem peso?

Precisamos sempre lembrar que a equação do balanço energético não é estática.

O balanço energético é melhor definido pelo uso de uma equação dinâmica na qual uma alteração em um dos fatores da equação resulta em mudanças metabólicas e/ou comportamentais de compensação do lado oposto. Temos, então, uma séria de fatores a considerar.

Dietas muito restritivas diminuem rapidamente a taxa metabólica de repouso, que representa a quantidade de calorias que seu corpo gasta ao longo do dia; diminuem a energia gasta para processar os alimentos; diminuem a liberação de hormônios anorexígenos, responsáveis pela saciedade, e aumentam à liberação de hormônios orexígenos, aqueles relacionados com a fome. Então, fazendo o balanço, o resultado de uma dieta muito restritiva é a diminuição da saciedade, aumento da sensação de fome e diminuição do metabolismo. Essa matemática pode até resultar no curto prazo, fazendo com que a pessoa perca peso, mas no médio e longo prazo, a tendência é recuperar e até ganhar alguns quilinhos a mais. Você conhece alguém que fez uma dieta drástica e logo depois recuperou todo o peso perdido?

Dessa forma, 500kcal definitivamente não é a solução para o emagrecimento! (Como algumas dietas da moda propõem) …  Afinal, dietas da moda não costumam ser a solução para o emagrecimento. Claro que 500kcal é algo extremo, estou usando para exemplificar uma restrição exagerada, e aqui entra o pulo do gato, 1000…1200…1300kcal podem ser, ou não, uma restrição exagerada para você. Porque se tem uma coisa que identifica o ser humano é a individualidade, cada caso é um caso.

A restrição é necessária, porém tem que ser planejada de forma cautelosa e individual, incentivando o exercício e observando sempre as respostas adaptativas do indivíduo para traçar os próximos passos.

É aqui que entra o mais lindo do mundo da nutrição! Temos uma série de caminhos diferentes para chegar aos resultados: estratégia low-carb, jejum intermitente, restrição moderada, padrão mediterrâneo, são só algumas das muitas possibilidades. O importante é escolher aquele que seja mais adequado ao seu objetivo. Não somente a isso mas as suas características bioquímicas, rotina… e claro, ao seu paladar. Procure um profissional para te ajudar nesse processo.

 

Mas em linhas bem práticas, tem três dicas que você pode programar a partir de hoje para ter melhores resultados:

– Foque na QUALIDADE: Deixe o cálculo de calorias para o profissional. O SEU objetivo é escolher os alimentos de melhor qualidade nutricional, independente da quantidade de calorias. Para isso, uma regra de ouro é – MENOS EMBALAGENS. Quanto mais natural for a sua alimentação, melhor será a qualidade.

– Coma com CONSCIÊNCIA: muitas vezes, extrapolamos a quantidade por comer sem prestar atenção ao que estamos fazendo. Comer com muita pressa, sem mastigar corretamente, sem sentir prazer pelo que estamos consumindo. Então fique mais atento na hora de se alimentar, mastigue com calma e experimente cada garfada. Se você ficar realmente presente na hora de escolher e consumir os alimentos, naturalmente a escolha já será de maior qualidade e o tempo gasto para apreciar cada garfada fará com que você consuma menos no final.

– Se ORGANIZE: Organização é a base do sucesso. Quantas vezes você saiu apressado de casa e teve que escolher alimentos de menor qualidade ao longo do dia por conta disso? Ou esqueceu de ir ao mercado e utilizou isso como desculpa para comer lanches? Separe 15 minutinhos a cada noite para planejar seu próximo dia alimentar. Separe um horário específico para ir ao mercado. Leve lista de compras. Fazendo isso você vai poupar tempo, dinheiro e alguns quilos a mais.

 

Revista Evoke

Acompanhe todas as novidades pelo instagram.