Entrevista com Claudia Matarazzo- aprenda a lidar com eventos

Conversamos com a jornalista que afirmou que a roupa deve representar profissionalismo

http://revistaevoke.com.br/wp-content/uploads/2017/07/2017-11-03-10.30.37.png
Janaina Megda
Lifestyle, Moda
09/03/18 15:54

Umas das mulheres mais influentes no Brasil quando se fala em eventos, Claudia Matarazzo, esteve em Brasília para o workshop: Receber bem – eventos sociais e corporativos. Claudia contou com a participação especial de Celso Jabour, empresário por trás da SweetCake e um dos nomes fortes da gastronomia em Brasília, que falou sobre vinhos e harmonização. Além disso, houve a interação com os participantes, na montagem de mesas temáticas.

Em entrevista à Revista Evoke, Claudia contou um pouco sobre o estilo da mulher no mercado de trabalho e como diferenciar o profissional do pessoal. Confira:

 

– Revista Evoke: Cada vez mais as mulheres ganham destaque no mercado de trabalho. O que vestir e que tipo de roupa deve-se evitar num evento da empresa em que trabalha?

– Claudia Matarazzo: Depende muito do código de vestimenta da empresa: pode ser mais formal ou mais informal. No entanto, algumas coisas valem para tudo, a mensagem visual tem que ser de profissionalismo e eficiência, ou seja, sem erotizar ou infantilizar, sem piadinhas nas estampas, etc.  Esse tipo de coisa é para o lazer. No profissional, valorize seus traços, suas formas e cores, mas sempre de maneira sóbria e com tons de preferência lisos que valorizam mais (estampas muito grandes podem poluir e não funcionam para todos os horários do dia). Mas isso não é uma regra super rigorosa, são orientações e é preciso usar o bom senso.

– RE: Em Brasilia os grupos de network viraram um tendência, inclusive com grupos exclusivos para empresárias. Como deve ser um bom almoço de negócios? 

– CM: Com poucas pessoas, até dez de preferência, pois mais que isso ninguém fala direito com ninguém, e sempre com pessoas que tenham interesses comuns, não precisa ser igualzinho mas pelo menos complementares. Se conseguirem ficar com o celular desligado melhor ainda, assim privilegia o contato olho no olho e a conversa. Deixem o momento do selfie para o cafézinho…

– RE: Atualmente temos muitas ferramentas de comunicação online.Como usá-las da melhor forma no meio corporativo para não entrar no pessoal? 

– CM: Escolha apenas as que você sabe que vai usar com prazer  e que dá conta. Usar por usar neutraliza seu impacto. E se usar, procure separar a que usa no corporativo do pessoal. Se usar, por exemplo, o Instagram pessoal para divulgar seu produto ou trabalho não vai funcionar…o ideal é separar, se informar de melhor horário de postagens e fazê-lo com moderação, sem entrar em barracos ou polêmicas gratuitamente.

– RE: A escolha dos convidados é muito importante para o sucesso de um evento. Qual a dica para que essa escolha não seja errada?

– CM: É essencial. É preciso convidar gente que se conhece, mas também é interessante ter sempre um ou mais convidados surpresa, novos para o grupo, sempre com afinidades ou de interesse geral para todos. Pode-se misturar idades, é saudável e mais enriquecedor para todos.  Líderes empresariais,  fornecedores, clientes de um mesmo segmento é uma receita que em geral rende. Misture também grupos de interesse, quando as pessoas são interessantes isso é muito bom e agrega. Mas é preciso apenas atentar para não convidar desafetos e nem estimular picuinhas, caso estejam no mesmo ambiente duas pessoas que se desentenderam no passado ou coisa parecida. O bom anfitrião não alimenta nem aumenta esse tipo de coisa.

 

 

Revista Evoke

Acompanhe nosso instagram e veja no stories as novidades.